Amortecedor de direção para Jeep e Rural Willys



      Tô Bão ! 

Amortecedor de direção nem Rural e nem Jeep nunca tiveram. Normalmente, pelas lendas, sua aplicação é indicada para sanar o shimmy na direção, o que é um erro. O erro é pelo seguinte: Nem Rural e nem Jeep saíram com isso de fábrica, e mesmo assim nunca deram shimmy. Quero dizer, davam sim, mas depois que o carro já estava mais gasto, usado, e normalmente com a manutenção largada de lado. Não adianta nada atacar a conseqüência, e

segurar o sistema de direção com um amortecedor, e deixar a causa de lado. Shimmy, na verdade, tem um monte de outras causas, na suspensão e na direção. Dava prá escrever demais sobre isso, mas uma certeza eu tenho: Não é a falta do amortecedor que causa o shimmy, e a solução para o shimmy não será o amortecedor de direção. Ah! Ô gente, shimmy vem do inglês, tremedeira, mas foi traduzido para o mineirez arcaico como chimbre, que nóis intende perfeitamente...

Nem o Edwaldo, nem a Faustina tinham amortecedores de direção quando foram comprados. Eu coloquei depois de rodar um tanto com o Edwaldo, e outro tanto com a Faustina, só prá ver qual é a de dirigir sem o amortecedor. Resolvi então colocar os amortecedores de direção neles, mas com o objetivo secundário de aumentar o conforto ao dirigir, pois as irregularidades do piso não passam com tanta violência para o volante. Como conseqüência do aumento do conforto, vem também um aumento de segurança, pois dá para prever melhor as reações na direção.

Mas o objetivo primário, o principal, para eu colocar o amortecedor de direção foi para preservar o sistema de direção. Com a sua aplicação, as ponteiras de direção vão tomar as mesmas pancadas que tomavam, mas todo o resto para traz das ponteiras vai ter o esforço reduzido pelo amortecedor de direção. Inclui-se ai a barra de direção, com as castanhas e bilros, e principalmente o setor de direção, caixa de direção em alguns lugares, que é a peça mais cara de todo o sistema, e apesar de robusto, é muito melindroso. Tanto na Faustina como no Edwaldo, reformei eu mesmo os setores. Coloquei rolamentos de agulha no lugar da bucha do eixo Pittiman, e troquei todo o resto, aproveitando somente as carcaças. Essa do rolamento de agulha foi uma boa, pois amaciou ainda mais a direção, e tem uma vida útil bem maior que as buchas. Só que é muito difícil de ser adaptado. A usinagem não é com medida de rolamento normal, pois o rolamento afinal é adaptado. Para descobrir isso foi necessário eu perder uma carcaça, aliás, minto. Perdi a carcaça pela conicidade que o torninho do Ildeu estava dando na época, com as buchas de placa e barramento relaxadas... Tudo isso é muito trabalhoso, e caro também. Principalmente por isso resolvi aplicar o amortecedor de direção nos carros, para preservar mais o sistema. A conclusão da aplicação do amortecedor de direção é óbvia. O carro fica bem melhor de se dirigir, mais estável e confortável, apesar da direção ficar muito ligeiramente mais pesada.

No Brasil, existem basicamente três tipos mais comuns de amortecedores de direção, listados a seguir:

- O do Fusca, Brasília, Variant, TL, Karmann Guia, Karmann Guia TC e VW 1600 (Zé do Caixão), e tem comprimento aberto de 493 mm e fechado de 335mm, com um curso de 158mm.

- O da Kombi, que inclui todas desde 1953,  tem comprimento aberto de 397 mm e fechado de 264mm, com um curso de 133mm.

- O do Gol/Saveiro/Parati/Voyage, Passat, Variant II, Santana/Quantum, Versailles/Royale e Opala/Caravan que tem comprimento aberto de 554 mm e fechado de 346mm, com um curso de 208mm.

Desses o da Kombi não serve, por ser muito curtinho e com pouco curso. Sobra o da família Fusca e o modelo dos outros carros, que podem tranqüilamente ser usados no Jeep e na Rural, desde que se faça suportes para eles. Dou a preferência para o uso do amortecedor de direção dos outros carros, aquele amortecedor que é usado no Gol e etc. Este tem a facilidade da fixação por dois olhais, além de maior comprimento e curso. Ai o que interessa mais no caso da Rural é o comprimento, pois por ser maior, ele ficará mais alinhado com a barra da direção, e terá maior eficácia, pois quanto mais paralelo com a barra, melhor o trabalho do amortecedor. É aquela história de componentes e resultante, que será maior axialmente no amortecedor quanto mais alinhado ele estiver com a barra direta que liga as duas rodas dianteiras, mais larga esse palavreado prá lá, pois antes de tudo, nóis é mineiro, e nóis gosta é da simplicidade...

Além desses modelos, temos também no Brasil amortecedores de direção para Land Rover Defender, Toyota Bandeirante, Jeep Troller e para ônibus, mas além de não conhecer sobre eles, o custo com certeza é maior, e nenhum deles dará maior facilidade de adaptação, com certeza.

No Edwaldo usei um amortecedor de Fusca. Ele tem as barras de direção ligadas no braço do pino de centro, e elas ficam na diagonal, então alinhamento ali não é problema. Na Faustina usei o do Gol e etc, pois a barra de direção dela é na horizontal, ai a aplicação de um amortecedor mais comprido é melhor. Em ambos, fixei os amortecedores nas barras da direção usando uma abraçadeira original, de barra de direção mesmo, aquelas que travam as ponteiras. As abraçadeiras tiveram o furo reaberto para acomodar um parafuso M10x70mm-rosca total, com duas porcas. Parece até sacrilégio usar parafusos métricos em um Jeep ou Rural, deixando o sistema inglês de lado. Mas todos estes amortecedores são em milímetros. Até poderia usar um 3/8", mas a diferença de quase 0,5mm entre o M10 e o 3/8" é muito grande, e essa folga aumentaria a chance do amortecedor ficar batendo contra a fixação. Usei porcas Tork para diminuir o comprimento do parafuso ao máximo. Elas são melhores que as com travamento plástico e também não precisam de arruelas de pressão.

A outra ponta do amortecedor, no Edwaldo fixei na travessa dianteira do chassis, onde já tem dois furos para implementos. Usei duas buchinhas de poliuretano na fixação. É que tinha o PU na mão, e ficou mais fácil, mas pode-se usar borrachas de amortecedor. Na Faustina fiz um pequeno suporte que foi soldado na longarina. No Jeep acho até melhor a confecção de um suporte como na Rural, que pode ser aparafusado no mesmo furo existente da travessa, onde foi preso o amortecedor de Fusca. Nesse caso, vai ser aplicado o amortecedor do Gol e etc, e com isso, nem alargar o furinho será necessário. Nas fotos dá prá ver direitinho toda a façanha, e fica fácil de entender.

A forma de fixação na barra que escolhi acho bem melhor do que as já vi por ai, que são suportes soldados diretamente na barra. Isso não é bom, pois além de ficar dando calor onde não se deve, para alinhar a direção o recurso fica reduzido, pois o alinhamento só vai ser possível de volta em volta da barra, o que deve dá bastante erro no alinhamento das rodas e do setor, deixando ele perpendicular, sem folga alguma. Esse é um alinhamento mais fino, e com o suporte soldado, não será possível.

Também já vi muito amortecedor de suspensão sendo usado na direção. E até amortecedores velhos. Nesse caso é que a porca torceu o rabo mesmo, pois os amortecedores de direção são diferentes, e tem uma câmara de expansão flexível. Esse tipo de construção faz com que não tenha espaços vazios, com ar, dentro deles, o que permite serem usados em qualquer posição, desde a horizontal até vertical. Os amotecedores de suspensão devem ser usados só na vertical, com o reservatório para o lado de baixo. A força da gravidade terrestre ainda funciona, e usar amortecedor de suspensão na direção não vai dar em nada, não dando benefício algum. Isso se ele não travar... Ai é que esse erro vai ter um encarecimento !

Seguem essas fotos da adaptação dos amortecedores de direção no Edwaldo e na Faustina, o que não devem deixar dúvidas. Vale a lembrança do Alan, que oferecia na página da Rural Willys  o kit de suportes pronto, para aplicação do amortecedor de direção do Fusca, o que facilitaria muito essa adaptação, se ele ainda estivesse comercializando os kits. É só olhar em: http://ruralwillys.tripod.com/vendas/acessorios.htm.

Abraço a todos,

21/06/2007

Walter Júnior - B. Hte. -
waltergjunior@waltergjunior.com






O amortecedor de direção da Faustina.

Usei um Monroe 17003, aplicado em Gol, Passat, Variant II, Santana e Opala.

 

 

 

O amortecedor de direção do Edwaldo.
Usei um Cofap 22001, do Fusca. Na foto dá para ver a fixação na travessa dianteira do chassis.
Infelizmente não tenho outras fotos. O Edwaldo está desmontado, reformando. É só olhar a tortidão da frente
em relação ao chassis que dá prá ver a necessidade da reforma.
Quando ele estiver montado, tiro outras, prometo !


A nova fixação do amortecedor de direção do Edwaldo
Prometi e não cumpri. Fiz diferente, e em maio/08 montei o novo amortecedor de direção do Edwaldo, já quase
concluindo
a sua reforma. Resolvi usar um Monroe 17003, aplicado em Gol, Passat, Variant II, Santana e Opala,
o mesmo que fora aplicado na Faustina. Esse tem a vantagem de ter olhais dos dois lados, facilitando a adaptação
da fixação. Então fiz um suporte, que será fixado na travessa dianteira do chassis. O resto da fixação ficou mesma coisa,
com a abraçadeira presa à barra de direção direita. Mesmo com a barra direta, esta barrinha continuou no mesmo lugar de sempre.
O início da confecção do suporte. Fiz o recorte que irá encaixar no suporte do pino de centro, na travessa dianteira do chassis.


O começo da fabricação do "U", a montagem, e ele já soldado. Esse "U" tem que ser feito soldado. Não consegui dobrar ele em uma só peça.


Marreta, esmerilhadeira e lima, são as ferramentas que mais se usam nesse tipo de serviço.
Abaixo a traçagem e o corte do arredondamento da ponta do suporte.

O ruporte pronto, soldado e furado.


E já pintado, pronto para a montagem no carro.

 

O local de fixação do suporte. 

Esses dois furos na travessa dianteira do chassis do CJ5 são origonais de fábrica. Eles são usados nos implementos e acessórios

que eram disponíveis para o Jeep, como um guincho mecânico por exemplo, ligado à tomada de força da caixa de redução.

Usei parafusos franceses, que deram um melhor acabamento na parte suporior. Eles até imitam os ribites originais do chassis.

O suporte montado, por baixo.
A fixação na barra de direção ficou a mesma, como antes.

O conjunto montado.
O amortecedor de direção ficou alinhadinho com a barra. Isso é desejável, para uma melhor ação.
Nesse ponto a direção do Jeep é diferente da Rural, por possuir o pino de centro e a Rural não.





Início

Voltar